DÍVIDA PÚBLICA BATE 90% DO PIB | EMBARCAÇÃO DE SUEZ | DISPUTA ENTRE AMAZON E GOOGLE

[𝗟𝗜𝗦𝗧𝗔 𝗗𝗘 𝗘𝗦𝗣𝗘𝗥𝗔] 𝗚𝗮𝗻𝗵𝗲 + 𝗱𝗶𝗻𝗵𝗲𝗶𝗿𝗼 𝗻𝗮 𝗘𝗦𝗖𝗢𝗟𝗔 𝗗𝗘 𝗗𝗜𝗡𝗛𝗘𝗜𝗥𝗢: http://bit.ly/escola-de-dinheiro-yt
00:00 – Plantão JN todo sábado 10 AM
00:20 – Dívida brasileira pública bate 90% do PIB
03:55 – Ray Dalio: Há bolha no mercado e ela é quase tão perigosa quanto em 1929
06:35 – Embarcação encalhada no Canal do Suez é removida
08:09 – Embraer apresenta proposta de carro voador
10:25 – Google desafia Amazon no comércio eletrônico

Agora o Guinness Book vem! Dessa vez quem leva o lugar no pódio é a a dívida bruta brasileira que chegou à marca recorde de 90% do PIB em fevereiro.

E o que isso significa?

Pra te dar um parâmetro de comparação e você ter noção do quanto esses 90% é um número preocupante, o grau de endividamento dos países emergentes é em média 51% do PIB.
A Dívida Bruta do Governo Geral – que abrange o governo federal, os governos estaduais e municipais, excluindo o Banco Central e as empresas estatais – é uma das referências para avaliação, por parte das agências globais de classificação de risco. Na prática, quanto maior a dívida, maior o risco de calote por parte do Brasil.

E aí, o que acontece quando aumenta a classificação de risco do Brasil??

EVASÃO DE CAPITAL. Os investidores tendem a retirar o dinheiro do país, para aplicar seu patrimônio em investimentos mais seguros, principalmente em dólar!

Ou seja, como além desse anúncio da dívida bruto, o Brasil ainda vive um cenário de incertezas, diante do aumento de medidas de fechamento da economia em meio ao agravamento da pandemia no país, da crescente demanda por despesas para o enfrentamento da crise e expetativas em torno.

Então, se você ainda não investe no exterior, talvez esse seja um bom momento para começar a fazer isso.

Bom, eu não tenho como prever o que de fato vai acontecer, mas ele tem:

Ray Dalio, autor do best-seller “Princípios” e fundador da Bridgewater Associates, alertou ao que poderíamos estar “na metade do caminho” de uma crise como a de 2000 e de 1929.

Em 1929 aconteceu a chamada “Grande Depressão”: existia uma grande euforia na economia, o crédito foi ampliado, novas empresas surgindo, investimento na bolsa de valores aumentado, muita especulação e o resultado? Bolha, a maior recessão da história.

Em 2000 tivemos a “Bolha da Internet”, quando as empresas de tecnologia da internet foram surgindo, a galera foi acreditando esse ser o futuro e bastava ter um “.com” ou um “tech” no nome e suas ações estouraram com muita especulação e o resultado? Adivinha, bolha mais uma vez.

E por que dessa vez ser igual?

Segundo Ray Dalio, muitos investidores se empolgam com as empresas de tecnologia que estão com bons resultados apesar da pandemia e não se atentam aos preços, criando um cenário de alta volatilidade para essas empresas.⠀

Dalio ainda afirma que algumas empresas de alto crescimento vêm se aproveitando da especulação para sustentar o seu rápido crescimento. E com isso, essa desatenção, combinada com a especulação, poderiam resultar em uma bolha.⠀

A dica do gestor da Bridgewater faz é que empresas de setores “básicos” não se beneficiaram tanto e estão menos voláteis.⠀
——————————————————-
Do dia 24 de março, um navio cargueiro, que possui 400 metros de comprimento, encalhou no Canal de Suez após uma rajada de ventos.⠀
Nesse tempo, pelo menos 369 embarcações aguardam para poder atravessar o canal que liga a Ásia e a Europa.⠀

O ocorrido preocupou o mundo todo porque essa via é responsável pelo transporte de 12% do volume do comércio mundial.⠀

Bom, na segunda-feira (29), o navio foi finalmente desencalhado e o tráfego marítimo do canal foi liberado.⠀⠀
Qual foi o impacto desses 6 dias do canal travado?
Empresas especializadas em comércio marítimo estimam que, no total, as perdas econômicas direta ou indiretamente ligadas ao encalhe passem de R$ 300 bilhões, já que a quase 370 embarcações na fila à espera da liberação do canal.

E terão consequências para o Brasil?”⠀

9% de toda a carga brasileira de contêineres precisa passar pelo Canal de Suez e o setor mais impactado deverá ser os produtos que chegam em contêineres refrigerados como carnes, frutas e produtos farmacêuticos, já que 21% da carga passa pela via.

You May Also Like